Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Melhor Política

Melhor Política

Ana Rita Cavaco; se não quiser ajudar, não atrapalhe.

Janeiro 30, 2021

Sérgio Guerreiro

5585B737-FA37-4B17-AABF-7DDC0411C31D.jpeg

Se há em toda esta crise pandémica uma classe profissional que todos nós devemos o máximo respeito, por toda a sua inteira disponibilidade, que  não tenhamos dúvidas ; os enfermeiros e enfermeiras deste país fazem das “ tripas coração “ e sabe lá Deus como, para conseguirem cumprir com o seu desígnio social. 


Atravessamos, sem paralelo na nossa história, a maior das crises sociais e económicas e todos nós somos chamados ao dever de fazer parte da solução, não agravando ainda mais este já triste momento que assola o nosso país com números verdadeiramente assustadores provocados pela terceira vaga da pandemia.  

 

A falta de meios humanos e técnicos é uma realidade a que todos os dias assistimos,  e como em outros países da Europa , pedir ajuda para se conseguir minimizar os danos não é um acto de fraqueza, mas sim um acto de coragem e de bom senso.

 

Toda a ajuda que possa chegar para salvar uma vida que seja, será uma benção dos céus.

 

Com todo isto não precisamos certamente, nesta fase, de declarações "bombásticas" recentemente produzidas, que a TSF  torna público, pela senhora bastonária da Ordem dos Enfermeiros.

 

Mas vamos por partes ;

 

A 21 de Janeiro de 2021 ao jornal público, Ana Rita Cavaco afirma:

“A Ordem dos Enfermeiros tem estado sempre a fazer o levantamento dos enfermeiros disponíveis no mercado, a pedido do Governo, e desde há 15 dias detectou e informou ao Ministério da Saúde que não existem enfermeiros disponíveis no mercado para contratar. Existem os que estão emigrados”

 

Agora ( a 29 de Janeiro em declarações à TSF), para espanto de todos, e certamente até dos próprios enfermeiros e enfermeiras que representa, vem a senhora bastonária sem qualquer pudor e vergonha afirmar  que , a “Ordem admite ir para tribunal contra decreto que permite contratar enfermeiros estrangeiros”

Desconheço se os enfermeiros e as enfermeiras deste País precisam de uma bastonária “ incendiária" com tamanha sede de protagonismo, talvez para subir a um outro patamar social.

 

O que sei , é que neste momento é  dispensável este tipo de discurso totalmente irracional que nada acrescenta para a resolução da questão.

 

A gravidade destas declarações é de tal ordem, que só nos demostra, que não podemos confiar nesta bastonária que agora estará mais interessada em fazer política , criando por aí um ambiente de medo e de pavor na sociedade civil,  com ameaças sem nexo com total  desrespeito pela grave situação que se atravessa. 

Estas declarações só podem ter uma interpretação. Se, se concretizar a contratação de enfermeiros estrangeiros para ajudar a salvar vidas, a senhora bastonária da Ordem dos Enfermeiros pondera atrasar o processo socorrendo-se da via judicial.

É isto que está em jogo. 

 

A todos os enfermeiros e enfermeiras desde País, só poderei pedir desculpa, na qualidade de cidadão, pela bastonária que vos representa.  Lamento.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub