Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Melhor Política

Melhor Política

A cantiga continua a ser uma arma.

Maio 15, 2022

Sérgio Guerreiro

1AA61D35-F0BA-4400-B659-04E993E3C79D.jpeg

Na Eurovisão, raras são as vezes em que a questão musical e a sua qualidade se sobrepõe às mais variadas questões políticas internacionais. Nesta última edição, a tradição manteve-se e ainda bem. Isto é, a questão política internacional conseguiu vencer em detrimento de uma outra qualquer análise do foro da qualidade musical ou de outro aspecto mais técnico que deixo para os entendidos discutirem. 

O apoio dos países participantes neste festival, era uma clara evidência e foi totalmente incondicional. Já José Mário Branco defendia que “ a cantiga é uma arma", e de facto, ficou provado neste festival da Eurovisão que é assim mesmo.

A prova de que a política influência os resultados ficou bem latente nesta edição, mas não poderia haver outra mensagem senão aquela que na verdade foi dada.

Se, e mera opinião pessoal, de facto havia melhores canções podendo existir alguma injustiça na escolha vencedor numa óptica mais artística, a importância extraordinária desta vitória reside num valor e  bem maior: a Europa continua unida contra a Rússia e foi a cantiga quem o disse. No fundo, e pelos dias que correm, é na verdade isto que importa. Tudo o resto, agora não interessa mesmo nada. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub