Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Melhor Política

Melhor Política

Caramba parece que às vezes produzimos euros !

E eles pá? E eles? ...

Janeiro 02, 2020

Sérgio Guerreiro

B904E30A-B24B-4A78-9E57-CB027E8D8A61.png

É verdade. Para o Estado às vezes parece que "cagamos" euros para pagar isto tudo. 
IVA, IRS, IMI, ISP, IUC, ISV, RTP, TAP, CP ...bem a lista podia ser maior mas seria possível que não coubesse toda aqui.
Mal nascemos pimba, contribuinte.
Morremos pimba,  alguém é contribuinte por nós.
É uma vida a pagar. Uma vida.

Temos um Estado que se mete em tudo e no meio de todos. Já o disse e repito.

O Estado almoça, janta e dorme ao nosso lado e vai para onde  nós formos.

Sabe da nossa vida como nós não sabemos, ou seja, nem nós sabemos tanto de nós mesmos como o Estado sabe de nós.

E para pagar esta brincadeira toda estamos cá. É o costume.
Mas enquanto existir um Estado tão pesado como este, nós não conseguimos crescer, não conseguimos ir à nossa vidinha e por aí fora...

O Estado não é uma pessoa bem, nunca o foi e creio que ( por este andar ) nunca o será, e tudo isto porque ele precisa de emagrecer e não quer, não lhe dá jeito. Faço - me entender certo ?
Quanto pouparíamos nós em impostos se o Estado emagrecesse? 
Se fosse outro tipo de Estado e de governo ?
Quanto cresceria o País, em desburocratizar? 
Quanto poderíamos poupar, se o Estado desse meios eficazes para o combate à corrupção?

Alguém nos pode dizer ?

Deixamos aqui um número respeitante à corrupção com dados de 2018. Em Portugal a corrupção custou 18,2 mil milhões de euros equivalente a 7,9% do PIB.

Você sabe para onde vai o dinheiro todo dos seus impostos?
Será que o nosso dinheiro está bem empregue pelo Estado que é o seu fiel depositário para que saiba gerir em condições o dinheiro de todos os nossos impostos, taxas e taxinhas ?

A todas estas questões, nós já sabemos as respostas.
Obviamente que , nem o nosso dinheiro está a ser devidamente empregue, nem o Estado o está a gerir como deveria.

Ao longo destes quatro anos de governação e mais quatro que temos pela frente de austeridade que veste a pele de Socialismo, assistiu-se à completa degradação dos serviços públicos. E então para que serve os nossos euros, se não mesmo e somente para satisfazer as necessidades de um Estado de Direito?
Temos direito à saúde ? Temos. No papel e na conta de Centeno.
Temos direito à educação? Temos.No papel e no orçamento de Centeno. Mas, políticas de redução da despesa execessiva não se vê nada. 
É urgente uma reforma completa do Estado e da sua organização. 
Não podem tantos andar a " mamar " à conta de cada um de nós, porque nos sufocam dia a dia, mês a mês , ano a ano até à estocada final. 
É urgente, muito urgente  fazer-se uma remodelação de alto a baixo, doa a  quem doer, de norte a sul, centro e ilhas, e ver quem anda a comer demais. Em cada sector da administração pública, em cada um deles haverá institutos, fundações, directores gerais, e coisas a mais. 
Poderíamos dar aqui tantos exemplos. Mas deixamos aqui dois aspectos no meio de tantos:

- para que serve o conselho de estado? 
- e as subvenções vitalícias? 
Quanto pouparíamos numa reforma a fundo do Estado? 
Quanto? 
Mas meus senhores, tem que se fazer uma coisa a fundo mesmo, daquelas a ir mesmo debaixo da cama ... uma limpeza vá!  
É preciso mudar a Constituição? Muda-se. Mas a esquerda nem quer ouvir falar numa coisa destas. Mudar a Constituição ? Nunca.. por Deus , nunca. Abril sempre... 
Mas a hora chegou. A hora da liberdade verdadeira  e plena , e do preceito para o qual Abril se fez.
A construção de um País moderno e livre.
E um País moderno e livre, só se poderá fazer limpando a podridão instalada anos a fio... isto pode doer? Então que doa.
E alguém um dia disse:

" Há vários tipos de estado: os estados comunistas, os estados capitalistas e o estado a que isto chegou, e nós vamos a Lisboa acabar com o estado a que isto chegou "

Um dia.. e esse dia está perto!

 

 

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub