Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Melhor Política

Melhor Política

300.000 € ? Porra! Temos mestre sim senhor !

Sérgio Guerreiro, 31.12.19

F3897FE8-AFCB-49D7-831A-5969E5DC801D.png

" Linha do mar ". É esta a mais recente obra do "mestre " Pedro Cabrita Reis adjudicada por ajuste directo pela autarquia de Matosinhos à empresa Armazem 10 Limitada onde também é sócio e titular de uma quota no valor de 3,338,00€ o conhecido Lobo Xavier.

Duas semanas depois da sua inauguração, a obra do artista foi vandalizada onde nas várias vigas de ferro pintadas a branco, se pode ler expressões como :" Vergonha " e  300mil€ com os nossos impostos".

Podemos ir apreciar esta " grande obra" em Leça da Palmeira para o passeio da marginal. Aquilo é feio . A obra... mas eu não sou nada expert em arte moderna e coisas desse género.

É através da empresa criada em 2016, que Pedro Manuel Rodrigues Cabrita dos Reis, que detêm uma quota de 60.100€, sendo sócio maioritário, o mestre, vende as suas obras. 

Se esta é digna do valor adjudicado ou não, não me caberá avaliar, mas cabe - me dizer que isto é um nadinha a dar para o carote e os habitantes de Matosinhos, é que pagaram esta brincadeira toda.

Diram que há várias maneiras de protestar e não é assim a vandalizar as coisas e a obras de arte. É certo . É um crime público. Pois é. Mas vandalismo e crime deveria ser o preço que os munícipes pagaram por aquele monte de ferro.

Porque , ver umas vigas pintadas a branco a custarem 300 mil euros,  vamos lá ter mais um pouco de bom senso, no gasto do dinheiro público. 
Então, fazem esta macacada e depois queixa-se que há várias formas de protesto e não era preciso aquilo? É verdade, não era. Mas também não era preciso esta brincadeira. 

Mas quem anda à chuva molha-se e assim... e o artista fala em " assinatura política".
Meu amigo, diga o que quiser... mas isto de ser governado pelo PS não é mau para todos. Só para alguns. 

O certo e sabido, é que o senhor levou os seus 300 mil euros  mais iva e o contribuinte pagou.

Esta coisa da arte moderna e urbana é lixada.

Mas pronto.

Bom ano de 2020 .

 

 

Pagar menos IMI? Pode ser que dê, mas tem que ser até amanhã!

Sérgio Guerreiro, 30.12.19

E1B78F9F-664B-440F-AF25-8E6D418520DE.jpeg

Pode ser que um dia a AT consiga o feito extraordinário de notificar  os contribuintes dos seus direitos e que podem pagar menos. Mas duvido.


Mas como sabemos que o Estado não é ( ainda ) uma pessoa de bem, nós por cá damos- lhe umas dicas destas pequenas coisas que podem fazer a diferença. 
Pode pagar menos IMI? Sim pode. 
Tem até 31 de dezembro para poder ver a sua factura em 2020 de IMI, mais reduzida.

Como? Simples.

Basta entrar no Portal das Finanças, que em regra está sempre em funcionamento ( então aquela parte de tirar as guias de pagamento anda que é um mimo), pedir a reavaliação do IMI através da submissão do pedido em declaração de Mod.1 de IMI.

Esta reavaliação pode ser requerida de 3 em 3 anos, mas não se esqueça, se deixar passar o prazo, depois, olhe... paciência, só para o ano.

Mas, como em quase tudo que tem impostos ao barulho, a coisa pode não compensar.
Para tal, tem ao seu dispor na internet vários simuladores.
Se por ventura ( não me recordo agora de uma outra palavra e vai já esta) o resultado dessa simulação apresentar um VPT ( valor patrimonial tributário) menor que aquele que tem na sua caderneta predial então , siga em frente e sem medo.

O VPT é a base de cálculo do IMI.
Assim ele deve estar actualizado para se pagar o justo. 

Por normais legais no CIMI ( código do imposto municipal sobre imóveis), o VPT tem por base vários critérios tais como, coeficiente de localização, coeficiente de qualidade, coeficiente de conforto, coeficiente de vetustez [(Cv) que indica a idade do imóvel , a sua antiguidade entre outros.]

Estes critérios ao longo dos anos são actualizados, e assim o VPT varia igualmente.
E ao variar, pode resultar então um valor menor a pagar.

Para isso, cabe ao proprietário a iniciativa de pedir à AT a actualização.

E tem até amanhã para o fazer.

Pode que ser que um dia a AT se lembre de notificar os contribuintes dos seus direitos.